Veja como a autogestão contribui para o aumento da produtividade

autogestão
6 minutos para ler

Você já considerou a possibilidade de contar com uma equipe independente, capaz de controlar e otimizar seus próprios resultados? Pois saiba que a autogestão tende a ser o melhor caminho para atingir esses objetivos.

No entanto, de que maneira tais efeitos são alcançados? Quais são as vantagens de ter um time repleto de autonomia e completamente autorregulado? Como fazer isso?

Preparamos este conteúdo para que você encontre boas respostas para essas e outras questões ligadas ao tema. Acompanhe o texto até o fim para aproveitar nossas informações em sua empresa!

O que é e como funciona a autogestão?

De modo bem resumido, a autogestão envolve a participação direta dos colaboradores no controle do próprio desempenho produtivo. Ou seja, são eles que mensuram e avaliam os números entregues — em vez de apenas um gestor da área acompanhar os resultados dos membros da equipe e tomar decisões com base no que foi entregue.

É fundamental não confundir essa liberdade com a total ausência das figuras de liderança. Dessa forma, empresas que adotam esse modelo de administração são gerenciadas, mas o papel do gestor muda consideravelmente, quando comparado aos padrões tradicionais.

Como exemplificado em umartigo da Harvard Business Review, os responsáveis pela gestão deixam de cuidar de todos os processos de planejamento e execução. Portanto, quando um desafio aparece, eles não apresentam a saída ideal de imediato, porque incentivam os profissionais a encontrar a melhor solução.

Por que a autogestão torna os colaboradores mais produtivos?

Agora que o conceito de autogestão já foi explicado, mostraremos como ela contribui para deixar os colaboradores mais produtivos.

Estimula o lado criativo

A liberdade é uma das chaves para o desenvolvimento da criatividade. Quando um profissional pode seguir diversos caminhos para chegar a determinado objetivo, crescem as chances de ele pensar em novas saídas e fugir das alternativas óbvias, concorda?

A partir do estímulo ao lado criativo, o colaborador desenvolverá recursos próprios para encarar as demandas inerentes à rotina empresarial. Aos poucos, ele também se sentirá à vontade para sugerir melhorias à organização, além de se dedicar à criação de novos projetos, produtos e processos.

Lembre-se de que, dependendo do segmento de atuação do negócio, é imprescindível contar com a criatividade!

Proporciona autonomia

De acordo com o dicionárioAulete Digital, a autonomia pode ser compreendida como a capacidade de se autogovernar e agir livremente. Quando não há a figura do gestor centralizador, que controla todos os aspectos do cotidiano organizacional, os funcionários passam a ter maior poder de decisão.

No contexto dos negócios, a autonomia cumpre um papel de enorme relevância, visto que encurta certos procedimentos e elimina uma série de gargalos. Por meio dela, abre-se um espaço maior parainovar e, por consequência, se diferenciar de outros players.

Eleva o comprometimento 

Imagine um colaborador que acompanha seus próprios índices de desempenho e percebe que a produtividade poderia ser maior. Ao tomar conhecimento de tais aspectos, ele desenvolverá um autocobrança para superar as metas anteriores e continuar em constante evolução.

Como a autogestão implica um número menor de interferências externas no trabalho desenvolvido, caberá ao colaborador regular a liberdade que recebe em função dos resultados entregues. Em suma, o compromisso cresce porque há um contato direto e frequente com a capacidade produtiva.

Torna-o mais responsável por suas atitudes

Você provavelmente já se deparou com aquele famoso clichê dos filmes de super-herói — “com grandes poderes, vêm grandes responsabilidades” —, não é mesmo?

Quando a liberdade de decisão é concedida a um trabalhador, espera-se que ele crie um vínculo com cada iniciativa e atitude tomada em relação à função exercida. Afinal, não há nenhuma intermediação entre a ação e o resultado obtido.

Como desenvolver a autogestão dos funcionários?

autogestão

Vimos, até aqui, de quais maneiras a autogestão dos colaboradores pode influenciar de modo positivo a produtividade da empresa. Neste tópico, mostraremos como desenvolvê-la.

Incentive a liderança

A liderança está intimamente relacionada à autogestão, visto que a cobrança por bons resultados e a responsabilidade sobre si mesmo são condizentes com uma postura capaz de liderar.

Portanto, incentive seus colaboradores a desenvolver uma mentalidade voltada a esse aspecto. Algumas das maneiras de fazer isso comeficiência são:

  • coloque-os em posições de comando;
  • estimule-os a apresentar projetos diferentes;
  • faça com que se sintam parte fundamental para a evolução do negócio.

Amplie a comunicação

Ampliar a comunicação é importante para deixar todos a par do andamento da empresa. É preciso evitar mensagens em excesso ou informes com conteúdos desnecessários, mas compartilhar alguns indicadores-chave pode gerar um efeito interessante.

Quando se deparam com os dados-chave, por exemplo, os colaboradores podem entender de modo detalhado como certos pontos interferem nos números da organização. Portanto, uma rede de informações clara, ampla e relevante pode ser bastante útil.

Trabalhe o controle emocional

O controle emocional, assim como a facilidade para suportar situações adversas e as competências interpessoais, é essencial para que a autogestão seja implementada na organização. Assim, quando há uma baixa na produtividade de um colaborador, ele logo conseguirá reconhecê-la e contornar a situação da melhor maneira possível.

Use dados de modo consistente

Autilização de dados e soluções tecnológicas específicas é uma excelente saída para fazer com que os funcionários consigam se autogovernar, atingindo uma produtividade mais satisfatória.

Atualmente, existemsoluções que aliam a inteligência artificial àgamificação para criar plataformas disruptivas, que integram colaboradores e gestores aos indicativos de performance.

Com a interatividade em tempo real em torno de tais pontos, as pessoas que compõem a organização conseguem monitorar a evolução de seu desempenho. Isso tudo, é claro, em torno de conceitos como meritocracia, transparência e colaboração.

A partir da manipulação dos dados por meio da inteligência artificial, torna-se possível abrir mão das médias e avaliar números concretos de cada colaborador, motivando-os e induzindo-os ao comprometimento crescente.

É inegável que a autogestão pode ser uma grande ferramenta para aumentar a produtividade em sua empresa. Não deixe de considerar essa possibilidade para atingir objetivos desafiadores.

Se você gostou do conteúdo e querimplementar esse modelo de gestão em seu negócio, entre em contato conosco!

Você também pode gostar

Deixe um comentário