Como a Robbyson trabalha a inteligência de dados?

inteligência de dados
6 minutos para ler

A concorrência exige que as empresas tirem o máximo dos seus investimentos. Isso significa saber utilizar cada recurso disponível da melhor maneira possível. Por muito tempo, essa não era uma tarefa tão simples de ser realizada. Com a transformação digital, porém, os gestores precisam se adaptar e modernizar as suas estratégias. A aplicação da inteligência de dados é uma delas.

Podendo ser utilizada em diferentes setores dentro da sua organização, o principal benefício dessa prática é, sem dúvidas, tomar decisões mais precisas. Afinal, com mais informações em mãos, a tendência é saber exatamente o que deve ser feito em cada situação. Mas de nada adianta ter os melhores recursos para filtrar dados e informações e, na prática, não saber utilizá-los.

Portanto, é necessário mesclar inteligência e eficiência para um trabalho que renda os frutos esperados. Que tal, então, descobrir como a Robbyson trabalha a inteligência de dados dentro do seu funcionamento? Continue a leitura deste artigo para saber mais sobre a plataforma e a importância de investir nessa prática nos métodos de trabalho. Confira!

O que é a inteligência de dados?

O número de informações geradas diariamente é cada vez maior. Só que de que adianta ter um fluxo enorme, mas, na prática, não aplicá-lo ao seu negócio de alguma maneira? É a partir da inteligência de dados que esse problema é solucionado. É coletando, analisando e interpretando as informações para gerar embasamento no processo de tomada de decisão em uma empresa.

Isso pode ser feito ao avaliar o ROI de uma campanha de comunicação, por exemplo, ou para descobrir o rendimento e a produtividade da sua equipe. Na prática, significa municiar o gestor com dados relevantes sobre o que está funcionando, o que precisa melhorar e também as soluções que estão faltando. Como consequência, os resultados como um todo tendem a ser aprimorados.

Como ela pode ajudar as empresas?

Na prática, como a inteligência de dados é utilizada para ajudar uma empresa? O conceito mais popular é o de data-driven. Ou seja, orientar as suas decisões a partir do embasamento que os dados e informações gerados oferecem.

Porém, para Lawrence Klein, executivo de Gestão e Estratégia da Robbyson, os ganhos podem acontecer também a partir do People Analytics. Ou seja, na utilização dos dados para realizar uma boa gestão de pessoas. Acompanhar o desempenho de cada profissional — remoto ou presencial — e saber exatamente o que ele precisa aprimorar.

Quando bem aplicado, esse conceito contribui diretamente para a criação de um ambiente de trabalho mais colaborativo — otimizando a comunicação e, consequentemente, um melhor desempenho.

Como a Robbyson trabalha a inteligência de dados?

Em relação aos processos de inteligência de dados da Robbyson, Klein utiliza três diferentes perspectivas para explicar melhor a sua utilização.

“O direcionamento acontece de três maneiras: usuário final, liderança e colaboração. Além de pensarmos na experiência do usuário enquanto navega pela plataforma, os dados orientam os gestores a olharem determinados indicadores, por exemplo — conseguindo identificar um rendimento abaixo do esperado e que necessita de orientação. E ainda incentiva a colaboração”.

A partir da gamificação, a plataforma consegue identificar quais são os colaboradores que alcançaram melhores resultados em determinado indicador. Em seguida, esses profissionais são incentivados a ajudar os seus colegas e a melhorar os seus números também. Klein ainda complementa esse pensamento.

“Quando pensamos no usuário final a nossa preocupação é construir baseado no conceito de autogestão. Então, o usuário está no centro da ferramenta com o seu avatar — e ao redor dele, logo na primeira página, você já tem os principiais indicadores para o trabalho daquele usuário. Descendo a página, ele pode encontrar todos os indicadores para complementar a sua decisão”, afirma.

Em relação ao trabalho do gestor, a inteligência de dados é utilizada na Robbyson para facilitar uma rotina corrida e aumentar a precisão da tomada de decisão.

“Na ótica do gestor, seu dashboard é apresentado no formato de uma árvore que representa um mapa de calor onde ele tem que atuar. Em vez de trabalhar com uma tabela de Excel, ou com um gráfico mirabolante, você tem a árvore individual para cada gestor. E toda a experiência do usuário é personalizável”, complementa.

Quais os benefícios e diferenciais da Robbyson?

Klein reforça que a ferramenta já passou por algumas atualizações e o cuidado é sempre com a experiência que vai ser entregue ao usuário.

“Muitas vezes quem desenvolve uma ferramenta é muito técnico e não consegue pensar sob a ótica do usuário. Nós temos o cuidado de entender os diferentes públicos que consomem a nossa ferramenta. Da geração millennial, que precisa do lúdico, até os usuários da geração X — conseguimos o equilíbrio pela simplicidade das informações e a personalização do produto”.

Além disso, Klein reforça outra vantagem da Robbyson em relação a seus concorrentes: a possibilidade — e facilidade — em se adaptar. Sempre pensando nas características e necessidades de cada negócio.

“A nossa solução é agnóstica, então não dependemos de nenhum sistema. Temos clientes que têm sua estrutura de dados mais simples e fazem cargas de Excel na ferramenta utilizando o módulo administrativo. Há outros clientes mais desenvolvidos quanto à estrutura de dados que optam em fazer essa conexão via API”.

Klein ainda finaliza com uma analogia interessante: “Temos a capacidade de incorporar esses dados da maneira mais simples à mais complexa. A Robbyson é uma tomada e nós temos inúmeros adaptadores: o de dois pinos, de três pinos, o europeu e o americano. Independentemente de como suas informações estejam, se elas existem, nós conseguimos consumir dentro da ferramenta”.

A inteligência de dados deve ser, portanto, priorizada dentro da sua companhia. Para quem deseja realizar uma gestão estratégica de pessoas, são essas informações que vão fornecer os insights e relatórios mais precisos para as suas decisões. A longo prazo, o gestor consegue entender como é possível elevar o rendimento de toda a sua equipe, sempre de forma otimizada e humanizada.

Agora que você já sabe um pouco mais sobre como a inteligência de dados é utilizada na Robbyson, que tal conhecer mais a plataforma? Entre em contato conosco para saber como podemos ajudar você a potencializar a produtividade de todos os colaboradores com as nossas estratégias!

Você também pode gostar

Deixe um comentário